Barra de vídeo

Loading...

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

[Resenha] Lick - Kylie Scott


No impulso de uma noite de diversão e bebedeira em Las Vegas, Evelyn Thomas casou-se com um desconhecido. No dia seguinte, porém, ela se deu conta de que aquilo fora um terrível engano. Então, decidiu manter este pequeno deslize em segredo. O que Evelyn não sabia era que havia se tornado a esposa do cobiçado David Ferris, guitarrista da famosa banda de rock Stage Dive. Agora, ao retornar para sua casa em Portland, ela terá de enfrentar as perseguições de repórteres, fugir às loucuras das fãs do astro e ainda encarar sua família, que não demonstrou nenhum contentamento com o ímpeto matrimonial da jovem filha. Será que Evelyn conseguirá resistir às delícias de David a fim de permanecer como “a garota certinha” ou decidirá embarcar nessa glamourosa aventura junto ao marido rockstar?


Título original: Lick
Série: Stage Dive #1
Editora/Ano: Universo dos Livros/2015
Categoria: romance, comédia 
Nota: 3/5
+18
Skoob



Olá pessoal, tudo bem?

Quem aí gosta de um Rock Star levanta a mão! Eu adoro! E foi isso mesmo que me atraiu em Lick, o primeiro livro da série de comédia erótica Stage Dive, publicada pela Universo dos Livros. Com uma premissa super interessante e divertida, o livro tinha tudo para ser ótimo, porém acabou dando uma desandada no caminho.

Lick me conquistou nas primeira páginas. Sério, eu quase passei vergonha, porque estava na praça próxima ao trabalho, lendo no horário de almoço, e comecei a rir feito louca. Vejam se eu não tinha motivo pra isso: De cara fui apresentada a Evelyn Thomas, um menina que foi comemorar o aniversário de 21 em Las Vegas, mas acordou no bainheiro do hotel, numa ressaca matadora, com um anel gigantesco no dedo, um gato desconhecido e super sexy dizendo ser seu marido, e o nome dele tatuado na bunda! E o pior, ela não lembrava de nada! Bom, eu tive motivos para rir!

Com uma pegada super divertida, vamos conhecendo Evelyn, ou Ev, e seu desconhecido marido, que de desconhecido não tinha nada. David Ferris era guitarrista da Stage Dive, a banda de rock mais badalada do momento. Com direito a perseguição da mídia, mansão de festa regada a festas e bebidas, e uma narrativa bem divertida e cômica, a autora conseguiu minha atenção total logo nos primeiros capítulos.

Porém, quando começou a forcar no relacionamento do casal, que decidiu ver se tinham algo em comum ou se deveriam pedir a anulação desse casamento inusitado, a história desandou. A impressão foi de que a autora quis dar dramaticidade a trama, o que não convenceu. Achei o desenvolvimento dos sentimentos deles muito instantâneo. Já falei aqui mais de uma vez que nada me irrita mais que um "Eu te amo" depois de só uns dois dias que o casal se conhece. Realmente, Casal Nissin Miojo não é pra mim.

Evelyn é uma jovem universitária, que está cursando arquitetura, como seu pai. Ela tem todo um plano de vida traçado, que na verdade está mais para o plano dos seus pais. E buscou nessa viagem a Vegas uma tentativa de soltar as amarras e se divertir pra valer, pelo menos uma vez na vida. David é um mega astro do rock, que está sob o estrelato desde a adolescência. Ele tem sérios problemas familiares, e também de confiança, devido a uma traição do passado. A atração entre o casal é forte, e a química sexual existe, porém eles não me convenceram como casal, e eu não fui cativada por David. Em relação a parte sexual, nem preciso dizer que existe pra valer! As cenas de sexo são bem descritivas, a autora adota uma linguagem mais explicita, então atenção a isso, e nada de crianças lendo o livro :p.

A interação entre os integrantes da banda, David, Mal, Jimmy e Ben, e deles com seus funcionários Adrian e Martha, me pareceu mais um circo de horrores do que uma relação de amizade ou mesmo de trabalho amigável. A autora criou muitos conflitos, alguns bem interessantes, mas achei as explicações vagas e a resolução dos problemas muito rápida. Tudo isso tornou a trama bem superficial.

O livro é narrado em primeira pessoa, pela Ev, que tem algumas tiradas ótimas (pelo menos no início, rs). Mas como ela teve uma big amnésia alcoólica e não se lembra do casamento em Vegas, eu acho que faltou pelo menos um capítulo do David, para mostrar melhor os acontecimentos. A capa é bonita e representa bem o David, a diagramação é muito bem feita, e não vi erros de revisão.

No balanço geral, gostei do livro, mas como uma leitura de entretenimento e lazer, não esperem algo profundo ou grandioso. Acho que a autora deveria ter mantido o tom cômico, que funcionou muito bem nos primeiros capítulos. E por esse motivo, creio que eu vá gostar mais do segundo livro da série,Play, protagonizado por Mal, porque dele eu gostei, e já ouvi falar que esse segundo livro é divertido do início ao fim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário