Barra de vídeo

Loading...

domingo, 25 de outubro de 2015

Morte Súbita (Resenha)

Que Joanne Kathleen Rowling é uma escritora genial, todo mundo sabe desde Harry Potter. Porém, em Morte Súbita (The Casual Vacancy, na versão inglesa), ela mostra que também sabe escrever de maneira pesada, séria e até mesmo mórbida.
O romance adulto de 500 páginas conta a história dos moradores de Pagford. A pequena cidade fictícia passa por uma mudança enorme quando Barry Fairbrother, um dos mais influentes membros do conselho, falece. Barry era conhecido pela defesa do bairro pobre de Pagford e de sua permanência como parte do distrito, enquanto Howard Mollison fazia parte da oposição, que queria acabar com a clínica de reabilitação para os dependentes químicos e manter a cidade elitista. A morte de Barry deixa uma vaga nesse conselho, iniciando uma grande disputa política.
Ao longo da trama, J.K. nos apresenta vários núcleos familiares, que acabam se conectando de alguma forma. Além da luta das classes, temos dramas pessoais destrinchados e desmiuçados de maneira muito verídica e sedutora. Logo descobrimos que Barry não era lá esse grande exemplo a ser seguido e – assim como o resto dos personagens – guardava alguns segredos.
Morte Súbita é um livro que soa real, com personagens que exalam uma humanidade muito característica. A autora usou uma linguagem extremamente descritiva, informando aos leitores cada detalhe de cada coisa, justamente para construir essa narrativa verdadeira e crível. Confesso que pode ser meio difícil se acostumar com o ritmo, mas quando isso acontece, a leitura torna-se viciante e incessante.
Provando que é mais do que uma escritora que levou sorte em uma série infantil, J.K. entrega uma história densa, com fortes críticas a sociedade, escura, muito realista e com um final acidamente depressivo e cruel. Pela quantidade de páginas, personagens e plots secundários, pode ser cansativo. Porém, se você gosta de dramas familiares e romances adultos contemporâneos, Morte Súbita é obrigatório.
Recentemente, a obra foi adaptada para a telinha em formato de minissérie de três episódios pela BBC. Por falta de tempo, ainda não assisti. Em todo caso, fica aí o trailer para quem quiser dar uma espiadinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário