Barra de vídeo

Loading...

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Para todos os garotos que já amei de Jenny Han


Título: Para todos os garotos que já amei
Autor: Jenny Han
Ano: 2015 
Número de páginas: 320


Sinopse: Para Todos os Garotos que Já Amei - Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos.
Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.

Resenha: Oi Povo, tudo bem?
Hoje vamos falar de um livro mega fofo. “Para todos os garotos que já amei” é aquele tipo de livro leve, perfeito para curar uma ressaca literária! Rsrs

O livro é narrado por Lara Jean, a irmã do meio do trio das irmãs Song. Elas perderam a mãe mega cedo e com isso o pai delas assumiu toda a responsabilidade de cria-lás. Margot é a irmã mais velha e ficou com boa parte da responsabilidade de ajudar a criar as irmãs, mas ela está de mudança para fazer faculdade na Escócia. Lara Jean está meio perdida e assustada por perder a proteção da irmã mais velha, e ainda terá participação mais ativa na criação de sua irmã mais nova. Kitty é um amor de criança, mas isso não significa que ela não tem personalidade forte, ela tem uma personalidade fortíssima. Logo conhecemos Josh namorado de Margot e vizinho das meninas, ele é aquele tipo bom moço que agrada a todos da família. Nem preciso dizer que todas as irmãs Song são apaixonadas por ele, né? Rsrs
“Josh é namorado de Margot, mas acho que eu poderia dizer que minha família toda é apaixonada por ele. É difícil saber quem o ama mais. Antes de ser namorado de Margort era só Josh. E estava sempre por perto.” Pág: 11
Lara Jean adora escrever para extravasar seus sentimentos, e por isso escreveu cartas para os garotos que já amou, e guardou essas cartas numa caixa de chapéu azul- petróleo que sua mãe lhe deu. Até que um dia misteriosamente essas cartas são entregue aos seus destinatários e com isso a vida dela, que era pacata, vira de cabeça para baixo de vez. Ela descobre que as cartas foram entregues, quando no meio da aula de educação física Peter Kavinsky chega segurando uma carta e pede uma explicação para aquilo.
“Ah, Deus, Não. Não. Isso não está acontecendo. Isso não é real. Estou sonhando. Estou no  meu quarto e estou sonhando e Peter Kavinsky está no meu sonho, olhando com raiva para mim. Eu fecho os olhos. Estou sonhando? Isso é real?” Pág: 64. 
Depois disso Peter tem uma grande participação no desenrolar da história. Virei mega fã dele, mas não posso contar mais que isso! Rsrs

Confesso que achei o início do livro meio devagar, ficava pensando em todos os elogios que já tinha lido sobre o livro e tentava entender porque não conseguia entrar na história. Porém, um pouquinho antes do meio do livro a história me pegou e eu não consegui parar até terminar de ler. Estou curiosa pela continuação, pois o final deixa aquele gostinho de quero muito mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário