Barra de vídeo

Loading...

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

O Doador de Memórias de Lois Lowry


Ano: 2014
Número de Páginas: 192
Editora: Arqueiro

Sinopse: Mais de 11 milhões de livros vendidos no mundo. Em O doador de memórias, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína. Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada, pacata e estável que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente.

Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis. Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.

QUANDO NÃO HÁ MEMÓRIAS, A LIBERDADE É APENAS UMA ILUSÃO

Resenha: Olá galera!
O Doador de Memórias é um livro curto, porém interessante. Nos faz pensar até onde, nós humanos, somos capazes de ir.

Ele não é novo, mas graças a Hollywood pude conhecer Jonas, um jovem prestes a se tornar um Doze.

A história se passa em uma das comunidades do novo mundo, onde cada minuto do seu dia é cronometrado, e diferenças, conflitos,  desigualdades ou mesmo cores não existem. Nesse mundo perfeito a Mesmice impera.

Aos completar 12 anos, cada um deve começar seu treinamento para desempenhar seu papel na sociedade, e isso ocorre a partir de observações e decisão dos anciãos da comunidade. E Jonas tem a grande honra de ser escolhido para ser o Recebedor de Memórias.

O Recebedor de Memórias é aquele que guarda a sabedoria da comunidade, afinal sabedoria se obtém através do conhecimento, e as comunidades só conhecem e vivem o agora, nenhum deles tem as memórias de tempos antes daquele em que vivem, não conhecem a neve, pois agora controlam o tempo, nem a dor, pois não conhecem a perda ou mesmo o amor.

Quando se torna um Doze recebe uma pasta para auxiliar durante o seu treinamento. Enquanto a dos amigos estava recheada de informações, a de Jonas continha apenas uma folha.

Para se tornar o Recebedor, Jonas precisa de treinamento e de tempo para que o atual Recebedor, agora Doador, lhe passe todas as Memórias, durante seu treinamento Jonas conhece as cores, a neve, o amor e até mesmo o significado de família, mas ele também conhece a dor, a fome e a guerra.
 - Não é justo nada ter cor!
 - Não é justo? - indagou o Doador, curioso. - Explique o que quer dizer com isso.
 - Bom.... - Jonas parou para refletir. - Se tudo é sempre o mesmo, então não há escolhas! Quero acordar de manhã e decidir coisas! Hoje vou vestir uma túnica azul ou uma vermelha.
Baixou os olhos para si, para o tecido sem cor de sua roupa.
 - Mas é tudo igual, sempre.
Então riu um pouco.
 - Sei que não importa o que a gente veste. Não faz diferença. Mas…
 - Poder escolher é que é importante, não é? - perguntou o Doador.
Jonas concordou.
Pág.: 101 e 102.
 - Não é seguro? sugeriu o Doador.
 - Decididamente não é - afirmou Jonas, cheio de convicção. - Imagine se pudessem escolher seu cônjuge? E escolhessem errado? - E prosseguiu, quase rindo da ideia absurda: - Ou se pudessem escolher o próprio cargo?
 - Seria assustador, não é? - disse o Doador.
    Jonas deu uma risadinha.
 - Muito assustador. Nem consigo imaginar. Temos realmente de proteger as pessoas das escolhas erradas.
 - É mais seguro.
 - É - concordou Jonas. - Muito mais seguro.
    Entretanto, quando a conversa se desviou para outros assuntos, Jonas ainda guardava uma sensação de frustação que não compreendia.”
Pág.: 102 e 103.
O que vai acontecer quando Jonas descobrir tudo o que sabemos agora? Será que ele será capaz de suportar o fardo, ou vai ser outro fracasso como a última recebedora foi?

Minha Opinião: o livro é ótimo, devorei em poucas horas. Infelizmente é tão pequeno que nos deixa um gostinho de quero mais, espero que nas continuações tenhamos mais respostas.

A continuação “A Escolhida” já foi lançada, mas não há uma ligação direta entre os livros.

No final de O Doador de Memórias ainda temos uma entrevista com a Taylor Swift, que participou do filme homônimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário