Barra de vídeo

Loading...

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Resenha: Filme "Piaf - Um hino ao amor"


Fonte / Edição: Só Mundo Meu

Folheando uma revista enquanto espero minha irmã no salão de beleza, encontro uma reportagem falando sobre os indicados ao Oscar deste ano. Claro que na hora me joguei na matéria e no meio da leitura, sendo mais especifica: na parte do filme Dois dias, uma noite - que está sendo indicado na categoria de "Melhor Atriz" com a atuação de Marion Cotillard - citam o filme Piaf - Um hino ao amor, um filme que levou dois Oscars em 2008 (Melhor Atriz e Melhor Maquiagem).

O nome desse filme chamou bastante a minha atenção, pois era o mesmo filme que eu já tinha esbarrado em uma das minhas buscas de filmes na Netflix. Fiquei interessada, assisti e estou aqui escrevendo essa resenha para vocês. Bora conferir:

Trailer:

Piaf - Um hino ao amor é um filme francês, dirigido por  Olivier Dahan e conta, através de um roteiro não cronológico, a vida da famosa cantora Édith Piaf, da sua infância até a sua morte. Uma vida que nunca foi fácil, teve muitos problemas e obstáculos desde seu nascimento.

Édith Giovanna Gassion nasceu em Paris no meio da 1º Guerra Mundial,  foi abandonada pela sua mãe, que cantava na rua em busca de trocados. Seu pai a pegou e ela foi criada durante um tempo no Bordel da sua avó paterna. Nessa época, Édith quase ficou cega, mas sempre recebeu os carinhos e cuidados das prostitutas da casa. Quando recuperada da sua infecção, Édith foi viver com o seu pai que era um contorcionista. Durante esse período, aos 9 anos, ela descobriu o seu talento e a partir daí ela começou a cantar na rua para ganhar o seu dinheiro e o do pai. Em uma das suas apresentações na rua, Édith foi descoberta por um dono de cabaré, onde começou a fazer apresentações e ficar conhecida. Em pouco tempo "Piaf" conquistou todos com sua maravilhosa voz.

Fonte

Entretanto, como eu disse, a vida dela nunca foi fácil. Ela é acusada de um crime e sua carreira desmorona. Para Édith voltar não foi muuuito fácil, mas quando voltou, conquistou o mundo e o seu sucesso foi o que todos conhecem. Mas atrás de todo esse sucesso, ela passou por muitas coisas que vão a perda do seu amor até o vício pela morfina e o agravamento de sua doença.

Duas coisas que DEVEM ser destacadas no filme são: a maquiagem e atuação de Marion Cotillard. Não é à toa que o filme ganhou os Oscar e outros prêmios. Apesar da atriz ser mais alta que a "Pequena Pardal",Marion faz uma excelente atuação - eu amei -, transmite as emoções para nós em todas as cenas. Cotillard e esse papel é aquela velha historia que "não teria um ator melhor". A maquiagem também ajuda a transmitirPiaf para quem assiste.

Fonte


Ahhh, uma outra coisinha é: a trilha. No filme, você desfruta a real voz de Édith Piaf. Claro, seria difícil alguém reproduzir a voz da cantora, mas achei bacana essa parte, uma vez que em muitos filmes e documentários biográficos nem sempre a trilha é com as gravações do cantor retratado.

Fonte

O filme conta tudo que disse acima e mais - claro - em um roteiro não cronológico, como já foi dito. Esse fato do roteiro pode criar certa confusão e até um desconforto para a pessoa que está assistindo, sinceramente, quem não tem um prévio conhecimento sobre a vida de Piaf ou ler um resumo (que seja) da sua biografia, não vai entender muitas passagens e deixará passar muitas cenas despercebidas. O motivo, que dá para se entender, desse "formato" de roteiro é que todas essas passagens são lembranças de Édith no seu leito de morte, por isso o: "infância, doente, jovem, infância, cantando, leito de morte, infância, acidente, início da carreira, mais velha" e por aí vai... O lado bom disso: você vai ficar bem curioso e vai pesquisar sobre a cantora - foi o que fiz. Mas aí você perceberá um lado ruim: algumas cenas poderiam ter sido um pouco mais trabalhadas; um pouco mais aprofundadas e lendo sobre Piaf, você sente falta de alguns acontecimentos  e explicações no filme.

Fonte

No final de tudo:  recomendo SIM esse filme. Sim, para quem não gosta de drama: existe o drama. E sim, o roteiro cria uma pequena confusão, mas... existe uma excelente atuação e a história de uma grande cantora. Pode colocar o filme na sua listinha, vale a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário